sexta-feira, 26 de maio de 2017

loop do dia a dia

Eu nunca imaginei gostar tanto assim de um loop como este:

enquanto(durar)
{
Sonhar a noite toda com ele.
Acordar com o cheiro do café que ele está preparando.
Sorrir a cada bom dia e finalizar com um beijo.
Frases como "Bom trabalho" e "Leva uma fruta".
Final do dia vontade de conversar, contar como foi o tempo longe, conversar, conversar e conversar sem ver a noite passar.
Sentir tanto amor que sufoca.
Dormir com ele.
}

Relacionamento por compartilhamento

As duas podem ser diferentes em muitas coisas, opiniões e crenças.
Mas nada impede de compartilhar ideias, sonhos e conhecimento.
É tão lindo o nascimento de um relacionamento sem pretensão, sem desejo, sem cobrança, sem dívida, sem nada negativo.
Relacionar-se apenas pelo compartilhamento é sublime, é lindo, é ideal.





segunda-feira, 24 de outubro de 2016

O verbo ar do infinito em respirar

Seria ela nuvem?
Que se deixa levar e despedaça no ar?

Seria ela estrela?
Que brilha sempre sem apagar?

Seria ela chuva?
Que molha tudo mas não se deixa molhar?

Seria ela esperança?
Que se despedaça em sempre acreditar?

Seria ela amor?
Que se diz sábio mas só sabe amar?

Seria ela flor?
Que encanta mas consegue murchar?

Ou seria ela ela?
Ser único sublime, que pode ser todas as coisas anteriores e ainda sabe esperar?
Ela não sabe esperar, mas sabe observar e enxergar sem olhos.


Menina, se tu soubesses como pensas que sabes onde tua energia pode te levar.
Haveria menos perguntas incapazes de calar.

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Entender o mundo é conhecer a si mesmo

Dia 9 de junho de 2009 eu postei a seguinte citação de Clarice aqui:


"Estava previamente a amar o homem que um dia ela ia amar. Quem sabe lá, isso às vezes acontecia, e sem culpas nem danos para nenhum do dois"


Que minhas raízes perdoem o romantismo exagerado mas após 1 mês de contato, com 17 anos de idade, eu fui capaz de citar esta frase sem receito, sem certeza, sem medo, apenas com alguma semente que poderia florescer. E floresceu.
Hoje eu posso lhe esclarecer, querida Taciana de 17 anos, que o amor aconteceu sem culpas nem danos para nenhum dos dois. Parabéns por sua singela previsão.
Também gostaria de lhe explicar um pouco sobre o amor. Porque você, Taciana de 17 anos, não sabe o que é amor.
Amor não gera culpa nem dano, amor é evolução.
Amor ensina e aprende, esquece e perdoa fácil, mas sempre lembra.
Amor é como consciência, sabe como as coisas devem ser e ajusta os indivíduos a fazerem certo.
A única coisa que complica o amor é a vida.
Sim, ela é cheia das complicações infinitas.
E dificulta bastante, porque como dizem, amor não mata fome, e a vida além de faminta é sedenta.
Te suga, te digere e te vomita, constante e incessantemente.
Contudo gostaria de lhe agradecer, querida, por sua sincera vontade de acreditar no amor, sua saga de conhecer o melhor de tudo pôde me proporcionar momentos que resguardada jamais conheceria. Muito Obrigada.
Aproveito para deixar um forte abraço à Taciana de 31, e o seguinte recado: acredito que o banho de água fria que dará em nós duas, me certificará do amor infinito que sinto por ti.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Pela confissão de uma mente "futurista"

Hoje eu percebi que eu não sabia nada sobre o BIG BANG.

Claro que eu sempre soube que é uma teoria sobre a criação da terra/universo, ou algo do tipo, mas não exatamente o que a teoria diz. 
Aprofundando esse fato, consegui entender alguma coisa sobre a essência do meu ser.
Nunca gostei de história, do passado, do que foi. Claro que eu tenho as perguntas que todo mundo tem, tipo "de onde vim, pra onde vou". 
O interessante é que não me interessa exatamente de onde eu vim, de onde tudo começou.

O raciocínio é bastante simples:
Eu nasci no meu tempo, nele observo e aprendo. 
Sei o básico sobre o funcionamento da vida e do ecossistema em geral e a partir disso: eu vivo.
Exatamente, vivo no presente. Presente este que será passado, portanto no 'vivo' planejo o próximo presente. Presente este que é futuro.
Se vivo, observo e aprendo, sei como as coisas funcionam, e ao entender o comportamento geral, posso observar as falhas. 
Com planos para que o próximo presente seja melhor que este: racionalizo e busco a correção das falhas. 
Este é o semear do Futuro.
Um ser futurista se importa com o que há de vir, com o que será, mas principalmente em como será e o que fará para que seja melhor.




O futuro será melhor porque você melhora a cada dia.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Uma estrela

Pense em uma estrela
em quão longe seu brilho chega
em quão grande seu brilho é
é, foi, será, está.

Pense no tempo que leva para brilhar

uma luz que anda tão rápido
uma luz que viaja tão distante
não sei o tamanho do seu caminho.

Entenda que uma estrela não percebe que brilha tão rápido,

que viaja tão longe, tão intenso de fogo e luz.
Pra estrela está normal, seu ritmo próprio, sua velocidade.

Cada um viaja conforme sabe.

Cada um caminha como é.
Cada um tem seu tempo, seu brilho, sua distância.
Pode ser normal para um e intenso para o outro,
depende apenas de como cada um vê, sente, pensa, age, é.
Tudo depende do que realmente é.
Escravos de si mesmos ou rainha de si mesma.


E ela continua brilhando em seu ritmo, nem se da conta do quão longe ilumina e inspira.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

E se tudo se resumisse a curiosidade? A vontade do novo? Do diferente? Desconhecido?
E se nada fosse como sua mente imagina?
E se ela estivesse entendiada? Cansada? Mal-humorada? Fadigada?
E se qualquer mudança, qualquer novidade, qualquer aventura fizesse brilhar novamente?
E se a tua fogueira só precisasse de um pouco de lenha pra acender o fogo antigo?
Tu (como ninguém) sabes que tua chama é feita por ti.
E se a solução estiver em ti? Eu sei que está, só não sei como lhe dizer.

Tua alma iluminou tua vida como nenhuma outra luz poderia, dentro de ti estas serena, passiva e esperando. Pare agora de esperar e volte a brilhar por si, tão bela luz radiante.
Eu te amo, eu amo você, eu amo tu, eu amo tudo que vem de ti. Não espere que meu amor se contente apenas com o que foi, faça acender o que há de ser.



Pelas observações de uma idade que me sufoca.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Uma impessoalidade totalmente pessoal

Pensando posso percorrer todo caminho
Falando sei que digo muito mais que devo
Ouvindo consigo entender todo domínio
Mas sentindo nunca soube o que escrevo.

Se em cada gerúndio há uma forma minha
Sei que toda ação de mim mesma é escrava
Então percebo o quanto sou sozinha
E que às vezes tudo simplesmente trava.

Se o feminino dissesse mais que a impessoalidade
Tantas as formas de sentir seriam esclarecimento
Mas se tudo não tivesse tanta intensidade
Talvez cada forma morreria em seu momento.

Não por achar que tudo se perde em seu fim,
Mas por saber que algo sempre fica em mim.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

O doce silêncio das vontades

- Teus versos são deprimidos, melancólicos e muito pesados. Por falar em peso, tu andas por carregar um do tipo que afunda, pesa bastante e enrijece. Peso este que fora desconhecido, na verdade ainda é, afinal, sentir não é sinônimo de entender.
- Muito engraçado de sua parte tal observação! ha-ha.
- Peço perdão, não tive intenção de julgar, contudo se me observares, verás que não minto.
- Não me interessa sinceridade, tão logo de ti, que deveras sabes a imensa dor de lidar com a verdade. Mentir pode ser a fuga necessária, os olhos que se fecham dentro da mente incessante, constantemente perturbadora. Tu como ninguém entendes a profundidade submunda de seres um ser verdadeiro, deverias portanto parar de alucinar com verdades um mundo que mente a si mesmo, entendeis então que esta é forma perspicaz de sobreviver.
- E me dizes tu? Todo este sermão, da moral enrustida, encrostada em parede de sujeira feito a escuridão de almas tristes? Logo tu, que não conseguiste segurar tua moral em asas de mentira? Logo tu, que carregando tanto peso sobre os ombros, apoiou tua exatidão nos braços da sinceridade? Logo tu, que confessaste o desespero secreto nas entrelinhas dos perdões? Me digas então qual o valor descartado diante de tanta verdade mascarada?
- Pois não digo, me calo. E apenas com meu silêncio seguro em mim toda vontade de dizer, de sentir. Ah de sentir...

(...)

- Não lhe digo pois não entenderias, mas como queres a verdade, posso lhe oferecer o verdadeiro motivo do meu silêncio: não digo porque não quero compartilhar, sou egoísta com isto, sei que é meu, apenas meu e comigo guardo. Sugo de mim para mim tentando entender, sinto vontade de ter alguém para me explicar, mas me calo. Guardo em mim toda vontade, todo desejo, toda necessidade e sigo. Calado e sublime, me sentindo inteiro em meu silêncio, que dentro de mim faz barulho, eu sigo. Com sonhos e planos, através de observações eu caminho. Com poucos sentimentos, mas todos a flor da pele, eu permaneço quieto. Espalhando sorriso, inspiração e conhecimento, eu trabalho. Ainda com a paz de meu silêncio, mas também para manter minha mente ocupada, eu aprendo. Enfim eu vivo, sigo pela minha vida buscando o sentimento de realização, confesso que não conheço sensação melhor que a de dever cumprido. E busco isto para me evitar, esconder meus desejos com sensações que me completam. Meu senhor, como eu amo sentir que sou capaz quando olho para as minhas realizações, é realmente incrível, um sentimento melhor que muitos por aí. Falando neles, que engraçado, não sei lidar muito bem com muitos deles. Talvez por sentir tanto e sentir muito e morrer de sentir e ai, que loucura né, como pode existir tanto sentimento em um ser só. 
- Muito obrigada, e ainda querendo suas desculpas pelo início de nossa conversa, eu gostaria muito que continuasse a expor suas convicções. Me agrada ver que és capaz de exprimir sentimentos tão devastadores sem dizer uma palavra, muito obrigada pela poesia de sua fala.
- Neste momento fico envergonhado e aflito, porém alegre em saber que disse tanto sem dizer muito. Me conforta continuar a reprimir minhas vontades, embora meus olhos estejam fora de controle, acredito que conseguirei entender todo esse processo que passa o meu ser, nas entrelinhas do meu silêncio busco meu entendimento. Não sei ao certo o motivo de minhas ações, se entendê-las fosse minha busca talvez facilitasse algumas coisas. Mas a verdade meu amigo é que busco em mim, ao lado do meu silêncio, entender a mim mesmo. Sou complexo por natureza, e um tanto quanto encantador em minha essência, consigo ser imparcial diante de inúmeras situações, mas não comigo mesmo. Sou solitário, sempre fui, eu e mim são parceiros da vida inteira, neles sei que sou completo. Contudo ainda há muitos detalhes que me preenchem, não por me faltar pedaços, mas por saber que cresço sempre que me adiciono. Posso me adicionar a pessoas, pensamentos, situações e lugares, mas os resultados das somas sempre permanecem em mim e em meu silêncio. Vejo que com minha mente tão lógica e sábia, que sei muito pouco, e poderia aprender muito se me abrisse, se escancarasse meu coração diante daquele sei que perceberia além do que sou capaz, porém a necessidade de me abrir vem exatamente da certeza de que estou certo. Minha claridade é tão exata que meu lado sentimental tem medo. Medo da mudança, sim, há uma parte em mim que se conforta com a segurança, entretanto, meu lado aventureiro anda por se sentir esmagado apenas por ter um porto seguro.


Um abraço pode durar segundos mas permanecer por mes(es).

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Uma realidade surreal

Agora mesmo passou pela minha cabeça uma conclusão um tanto quanto confusa.
Talvez o motivo das mulheres ser tantas coisas ao mesmo tempo seja ao imenso sentimento profundo que elas sentem. Porque eu posso falar como uma mulher que sabe o que é ser homem, no fundo eu sinto que sei mesmo (talvez o mais intrigante fato do contexto), que as mulheres são sim cheias de sentimentos, inúmeros que não cabem dentro delas. Você poderia imaginar o que é isso? A mulher tem a vida dentro de si, acho que isso define bem, tem o poder da vida. Pois é, um dom tão sublime que eu não poderia descrever tanta grandiosidade e beleza. Somente um ser profundamente amoroso seria capaz de um ato tão lindo.
Quanto aos fatos, ainda posso acrescentar que ainda não conhecemos completamente nossa maravilhosa capacidade de amar.
E quanto a confusão que seria a cabeça de uma mulher, pode ser causada pelos sentimentos profundos, passageiros e indefiníveis que passam pelo coração dela diariamente.
Quando tudo se transformar em amor verdadeiro talvez as coisas se encaixem e tudo ficará arrumado para sempre.